sexta-feira | 15 - dezembro - 2017
Home / Adubos e Insumos / Aprenda como fazer Adubo Bokashi

Aprenda como fazer Adubo Bokashi

O adubo bokashi foi trazido ao Brasil por imigrantes japoneses no início da década de 80. Por ser oriundo de uma fermentação controlada de materiais vegetais e animais traz ao substrato maior diversidade de microrganismos ajudando inclusive a planta a retirar nutrientes das matérias orgânicas já presentes no substrato do vaso.

Pode ser utilizado tanto na mistura durante o preparo de novos substratos no processo de replantio como na recuperação/adubação de vasos já plantados. Seu preparo no entanto demanda paciência e atenção aos tempos de fermentação e é feito em três etapas.

Devo salientar que existem muitas receitas de bokashi, abaixo vou descrever uma receita com materiais encontrados facilmente em qualquer cidade do Brasil. E que dá ótimos resultados.

1ª Etapa – Fermentação sólida

Ingredientes:
1 kg de folhas decompostas1
1 kg de farelo de arroz ou trigo
0,5 kg de açúcar mascavo
0,5 litro de leite (não usar longa vida)
0,5 litro de água sem cloro (eu utilizo água que retiro do meu aquário)
1 kg de pó de rocha peneirado (vermiculita)
1 kg de fosfato natural (pode ser farinha de ossos)

Devemos coletar matéria vegetal em início do processo de decomposição, não devemos usar folhas apenas secas nem o solo em si, pois precisamos dos microrganismos vivos deste processo de decomposição.

Pode-se fazer este ingrediente da seguinte maneira, coletar folhas secas ou folhas verdes e deixar secar, colocar em um latão com terra no fundo e furado, colocar as folhas secas e deixar que se decomponha naturalmente, com um borrifador deve-se manter levemente húmido até que esteja em inicio de decomposição quando as folhas ficam com uma coloração marrom escura mas com os fragmentos de folha ainda inteiros, este é o principal ingrediente e a qualidade dos microrganismos aqui contidos vão determinar a qualidade do seu bokashi.

Modo de preparo:
Juntar todos os ingredientes e misturar bem, retirar galhos e pedaços maiores, após a homogeneização o material deverá estar levemente úmido, ao espremer a mistura com a mão não deve escorrer líquidos.

Colocar a mistura em um saco plástico e retirar ao máximo o ar antes de amarrar a boca do saco, pois precisamos de uma fermentação anaeróbica (sem presença de oxigênio). O saco deve ser colocado em local protegido do sol e chuva, de preferência dentro de um galpão. Deixar fermentando por 30 dias sem abrir o saco.

2ª Etapa – Fermentação líquida

Ingredientes:
1 kg do fermento pronto (feito acima)
1 kg de farelo de arroz ou trigo
1 kg de açúcar mascavo
1 litros de leite (não usar longa vida)
1 kg de vermiculita
Usar um tonel com 40 litros com água sem cloro

Modo de preparo:
Misturar tudo no tonel, como a fermentação é anaeróbica o tonel deve ter tampa e fermentar por no mínimo 15 dias à sombra.

Este EM é rico em microrganismos benéficos nativos do solo. Este EM é usado para se fazer o biofertilizante Bokashi conforme receita abaixo.

3ª Etapa – O Bokashi

Ingredientes:
12 kg de farelo de arroz ou trigo
10 kg torta de mamona
50 g de açúcar mascavo
50 ml de fermento EM (receita acima)
5 litros de água sem cloro

Modo de preparo:
Misturar bem o farelo e a torta de mamona. A parte misturar a água com o açúcar e o fermento. Com um regador ir jogando a mistura líquida sobre a mistura seca e misturando bem até que a mistura esteja levemente úmida.

Após tudo misturado colocar a mistura em sacos plásticos sempre retirando ao máximo o ar dos sacos antes de fechá-los e deixar descansando por mais 21 dias.

Ao final teremos o fermento bokashi que deve ser colocado sobre o solo do vaso ou incorporado na proporção de 10% na preparação do substrato.

Sobre João Porto

João Porto iniciou seu contato com o bonsai em 1996, na cidade de São José do Rio Preto/SP, e desde então é um fiel adepto da arte. Atualmente é Presidente do Bonsai Clube Rio Preto, onde realiza constantes palestras e workshops para os iniciantes no hobby, tornando-se referência em sua região.

Veja essa publicação também!

Guia de Pragas e Doenças

Visitando o site da Bonsai do Campo, encontrei um guia muito bacana, feito pelo Edson …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *