quinta-feira | 19 - outubro - 2017
Home / Formas de propagação / Misho, o Bonsai a partir da Semente.

Misho, o Bonsai a partir da Semente.

Dá-se o nome de misho ao cultivo de bonsai a partir de sementes. De certa forma, todas as plantas que brotam espontaneamente na natureza são misho. Entretanto, essa designação é mais comumente utilizada para o plantio de sementes em terra especialmente preparada, de modo que se possa manter o controle da planta em seus vários estágios.

Apesar de ser um método que requer mais tempo e paciência, permite ao cultivador acompanhar o desenvolvimento da planta desde a germinação, observar seu crescimento, educá-la em conformidade com o estilo desejado, bem como ter o controle absoluto da idade da mesma.

Escolhi a jurema-branca (Pithecellobium dumosum) por ser uma espécie com excelentes características para a prática do bonsai: folhas e flores pequenas, adaptabilidade ao clima da região (nativa), fácil germinação, maleabilidade dos galhos e um desenvolvimento vigoroso das raízes.

A seleção das sementes é feita em duas etapas: primeiramente, uma catação manual, vez que muitas das sementes vem perfuradas por um inseto (broca) e, depois, colocadas em água fria (temperatura ambiente) durante 12 horas. As sementes férteis afundam e as que não germinam flutuam.

Uma vez selecionadas as sementes, prepara-se a sementeira. Neste caso utilizei uma bandeja de isopor com 200 células, que foram preenchidas com um substrato à base de turfa. Pode-se utilizar substratos próprios para hortaliças, vendidos em lojas de produtos agropecuários:

Para melhorar o poder germinativo, com o auxílio de um alicate utilizado em manicure, um pequeno corte foi dado no tegumento de cada semente:

Com a ponta do dedo, uma leve pressionada sobre o substrato para formar as covas que irão receber as sementes:

As sementes são colocadas, uma a uma, nas cavidades

Depois, cobertas levemente com uma fina camada de substrato.

E, finalmente, regadas com o auxílio de um pulverizador:

Cerca de 70% das sementes germinaram e tiveram um bom desenvolvimento:

Quando atigiram 10 cm de altura as mudinhas foram transplantadas para potes individuais. O simples cabo de uma colher serviu para fazer a extração das cavidades

Sem desmanhar o torrão:

Cuidadosamente, a mudinha é alojada no novo vaso:

Com um substrato composto de turfa, pedriscos e terra vegetal, em proporções iguais:

Após o primeiro transplante as mudas são colcoadas em local arejado e protegido da luz solar direta para completa recuperação:

Ao atigirem uma média de 25 cm de altura, pode-se observar alguns galhinhos crescendo ao longo do caule:

É chegado o momento de iniciar a primeira aramação

Aquela que servirá para modelar a estrutura básica do futuro bonsai:

A partir daí, o processo se repete: deixar crescer

Podar

Aramar.

A técnica conhecida com escorredor-mamadeira é aplicada para acelerar o desenvolvimento das mudas que, nesse estágio, podem ser consideradas pré-bonsai:

E, finalmente, a planta colocada num vaso apropriado para bonsai:

Sobre Sergivaldo Costa

Paraibano, natural de Ingá, Sergivaldo é um bonsaísta apaixonado pela arte a mais de 20 anos. É fundador e proprietário do Nativos do Nordeste Bonsai Studio, onde divulga a arte bonsai.

Veja essa publicação também!

Como medir um Bonsai?

É sabido que o bonsai também possui uma classificação segundo o tamanho (altura) e, por …

2 comentários

  1. Quantos anos de cultivo até a última foto?

    • Salvo engano, 3 anos.
      Por ser uma planta com crescimento sempre controlado em vasos, ao invés de ser plantada no chão, o crescimento é mais lento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *