quinta-feira | 19 - outubro - 2017
Home / Adubos e Insumos / Verão. Quais cuidados ter com seu bonsai nessa estação.

Verão. Quais cuidados ter com seu bonsai nessa estação.

Confira abaixo algumas dicas para manter suas plantas sadias durante a estação mais quente do ano, o Verão.

Irrigação

Com certeza é a tarefa mais importante e fundamental de ser realizada para o bem estar da planta, e sem sombra de dúvidas é a principal causa de óbito destas plantas. O bonsai por estar plantando em vasos, possui pouca quantidade de substrato e por conseqüência retém um volume pequeno de água, sendo necessário um cuidado constante para a manutenção do nível adequado de umidade. No verão o fator evaporação age com maior intensidade, portanto deve-se molhar o bonsai mais vezes, sempre que a superfície do solo estiver secando.

Quantidade de água:
1. Em excesso: Vasos capilares ficam entupidos, podem causar a morte da planta (a possibilidade é remota), além de acelerar o crescimento da planta além do desejado;
2. Em falta: Raízes capilares secam e morrem, aliada as altas temperaturas causam a morte da planta.
Deve-se molhar as plantas diariamente, dependendo do calor, duas vezes a três vezes ao dia. Molhar sua planta deve ser um hábito regular, pois só assim conseguirá ver a real necessidade de seu bonsai, observando a umidade do solo e controlando a quantidade de água.

Adubação
O verão é uma estação onde a adubação é primordial, pois é a época de crescimento da planta (período entre o final da primavera e o final do verão).

É preciso primeiro saber o que significa NPK, pois sempre estamos vendo nas embalagens de adubos e em geral não temos noção de seu significado e uso.
N é Nitrogênio, responsável pelo crescimento das folhas/planta.
P é fósforo, ajuda no crescimento da planta e é responsável pela floração e frutificação.
K é Potássio, que serve para o enraizamento e mantém a planta com suas fibras saudáveis.
Quando vemos NPK 12-15-12, que dizer que na composição deste adubo temos 12 partes de nitrogênio, 15 de fósforo e 12 de potássio.

Uma outra questão é o que devemos usar adubos naturais ou químicos? Vamos simplificar: os naturais precisam da ajuda dos microorganismos para liberar nitrogênio, fósforo e potássio, ou seja, vai sendo liberado de acordo com a necessidade da planta, enquanto que os químicos já possuem esses elementos liberados, uma dosagem alta provavelmente será fatal. As plantas morrem mais pelo excesso de adubação do que pela falta.

A dosagem a ser utilizada em caso de adubos químicos é a metade da recomendada nas embalagens, e deverá ser feito a cada 15 dias. Deve ser dado preferência aos compostos que contenham NPK + micronutrientes (nutrientes que a planta requer em menor quantidade: boro, cobre, zinco, molibdênio, cloro, ferro. Embora sejam também importantes para o seu desenvolvimento).

Em relação aos adubos naturais, a preocupação é menor, pois a liberação dos macro e micro nutrientes é lenta, podendo ser espalhado em toda a superfície do vaso.

A escolha é basicamente feita em relação ao custo, o que realmente determina é o que podemos fazer e nem sempre o que queremos.

Poda
Neste aspecto reside a tentação, pois ao ver um bonsai emitir novos galhos/brotações o desejo de trabalhar com ele é quase incontrolável, contenha seus impulsos e pense bastante antes de agir, pois um galho cortado não pode ser colado na planta.

O verão com certeza é a estação de crescimento das plantas, onde um bonsai em suas condições ideais, ou seja, substrato bem composto e com boa drenagem, adubação regular e irrigação habitual, se desenvolve vigorosamente.

Devemos então fazer nossa escolha:
1. Galhos que crescem na base do tronco: Devem ser podados, pois enfraquecem a planta, buscando o alimento que deveria estar sendo levado à copa do bonsai.
2. Galhos que crescem para cima: Se a intenção é engrossar os galhos, aguardar até que esteja na proporção que acharmos conveniente, mas se estiverem modificando a forma que consideramos ideal para nossa planta, deve então ser cortado.

Não podemos esquecer dois cuidados básicos, primeiro que as ferramentas devem estar sempre limpas e afiadas, e segundo colocar uma pasta cicatrizante neste cortes (pode ser usado cola branca, mastique, cera de abelha com própolis ou uma pasta cicatrizante específica para bonsai).

Pragas
Para não correr o risco de perder aquela planta que cuidamos durante muito tempo, que é resultado de nosso trabalho minucioso ou simplesmente foi um presente muito especial, devemos então ter em mente que nosso bonsai é um ser vivo e para tanto necessita de cuidados e atenções.

O bonsai está sujeito a pragas (ácaros, pulgões, cochonilhas, etc.) ou doenças (através do ataque de bactérias e/ou fungos), e é necessário saber os principais motivos que causam estes problemas caso desejemos levar adiante esta atração/ paixão pela Arte Bonsai:
1. Descaso: Excesso de água, causando a saturação do substrato e provocando a proliferação de fungos;
2. Adubação/alimentação inadequada ou insuficiente: Planta desnutrida devido ao substrato estar esgotado ou sem adubação, este material não fornece a alimentação adequada ao bonsai, existe carência de nutrientes o que favorece a proliferação de doenças e ataques de pulgões, cochonilhas, ácaros e outras pragas.

Devemos então tomar algumas medidas para evitar essas infestações, mantendo o Bonsai em perfeitas condições de saúde:
1. Efetuar uma adubação/nutrição apropriada;
2. Irrigar regularmente com água que esteja livre de cloro e outros resíduos químicos (utilizar se possível água de chuva, de nascentes, poços, etc.);
3. E exposição diária ao sol (o que favorecerá o desenvolvimento equilibrado das plantas);

Para finalizar deve ser feito dois alertas, não existe a necessidade da aplicação preventiva de produtos químicos nas plantas, pois de que adianta o uso de defensivos se o problema não existe, estaremos sim saturando nossa planta e colocando em risco sua sanidade. E por fim efetuar um controle continuo nas plantas procurando possíveis focos de infestação, e caso seja localizado eliminar através da retirada manual do material atingido, e em último caso aplicar defensivos indicados ao caso após consulta a técnico especializado.

Bom verão!

Sobre Bruno Medeiros

Praticante da arte bonsai desde a adolescência, aprimorou sua dedicação pela arte após sua graduação em Ciências Biológicas e posterior especialização em Artes Visuais. Foi Presidente Fundador da Associação Bonsai Mato Grosso, em Cuiabá/MT. Atualmente reside em São José do Rio Preto/SP, sendo Diretor da Associação Bonsai Clube Rio Preto.

Veja essa publicação também!

Guia de Pragas e Doenças

Visitando o site da Bonsai do Campo, encontrei um guia muito bacana, feito pelo Edson …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *